{{selectedLanguage.Name}}
Entre Sair
×
Renascimento nórdico
Movimento Artístico

O Renascimento nórdico é o termo usado para descrever o Renascimento na Europa setentrional, ou, mais amplamente na Europa, com exceção da Itália. Antes de 1450, o humanismo renascentista italiano teve pouca influência fora da Itália. A partir do final do século XV, as ideias difundiram-se por toda a Europa. A consequência disto foi o surgimento do Renascimento na Alemanha, França, Inglaterra, Países Baixos, Polônia e de outros movimentos nacionais e locais com diferentes características e pontos fortes.

Na França, o rei Francisco I importou a arte italiana, subvencionou artistas italianos (incluindo Leonardo da Vinci), e construiu grandes e ricos palácios, dando início ao Renascimento na França. Os centros de comércio como Bruges, no século XV, e Antuérpia, no século XVI, aumentaram o intercâmbio cultural entre a Itália e os Países Baixos, entretanto na Arte, e especialmente na Arquitetura, as influências do Gótico permaneceram presentes até a chegada do Barroco mesmo com o aumento do número de pintores que aderiram ao modelo italiano.

As universidades e o livro impresso ajudaram a difundir o espírito do movimento que se espalhou pela França, Países Baixos e Sacro Império Romano-Germânico e, em seguida, pela Escandinávia e por último Inglaterra, no final do século XVI. Escritores e humanistas, tais como François Rabelais, Pierre de Ronsard e Erasmo de Roterdã foram grandemente influenciados pelo modelo da Renascença italiana e fizeram parte do mesmo movimento intelectual. Durante o Renascimento na Inglaterra, que coincidiu com o Período Elisabetano, escritores como William Shakespeare e Christopher Marlowe, produziram trabalhos de influência duradoura. O Renascimento chegou à Polônia diretamente trazido da Itália por artistas de Florença e dos Países Baixos, dando início ao Renascimento na Polônia.

Em algumas áreas, o Renascimento nórdico foi distinto do Renascimento italiano na sua centralização do poder político. Embora a Itália e a Alemanha fossem constituídas por cidades-Estado independentes, partes da Europa central e ocidental começaram a emergir como Estados-Nação. O Renascimento nórdico esteve também estreitamente ligado à Reforma Protestante e à longa série de conflitos internos e externos entre os vários grupos protestantes e a Igreja Católica, de consequências duradouras, como a divisão dos Países Baixos.

A Europa ocidental foi mais influenciada pelo feudalismo do que o norte da Itália. Este sistema econômico dominou a Europa ocidental durante séculos, mas esteve em declínio no início do Renascimento. As razões para este declínio incluem o período posterior à peste negra, a utilização crescente do dinheiro em vez de terras, como um meio de troca, o número crescente de servos vivendo agora como homens livres, a formação de Estados-Nação com monarquias interessadas em reduzir o poder dos senhores feudais, a crescente inutilidade dos exércitos feudais em face das novas tecnologias militares (como a pólvora), e um aumento geral na produtividade agrícola, devido à melhoria da tecnologia e métodos na agricultura. Tal como na Itália, o declínio do feudalismo abriu caminho para o desenvolvimento cultural, social, econômico e mudanças associadas com o Renascimento na Europa ocidental.

Finalmente, o Renascimento na Europa ocidental, seria também estimulado pelo enfraquecimento da Igreja Católica. A aparente incapacidade da Igreja na ajuda contra os efeitos devastadores da peste negra e em lidar com o Grande Cisma do Ocidente desestruturou a Europa. O lento desaparecimento do feudalismo também enfraqueceu uma política de centenas de anos, na qual funcionários da Igreja ajudaram a manter a população das terras arrendadas sob controle em troca de tributos. Consequentemente, o início do século XV viu o surgimento de muitas instituições seculares e crenças. Dentre as mais importantes, o Humanismo, estabeleceria os fundamentos filosóficos para grande parte da arte renascentista, da música, e da ciência. Erasmo de Roterdã, por exemplo, foi importante na propagação das ideias humanistas no norte da Europa, e foi uma figura central, na intersecção do humanismo clássico e colocação de questões religiosas. As formas de expressão artística, que há um século eram proibidas pela Igreja, eram agora toleradas ou até mesmo incentivadas em certos círculos.

Esta é uma parte do artigo da Wikipedia usado sob licença CC-BY-SA. O texto completo do artigo está aqui →

Wikipedia: https://pt.wikipedia.org/wiki/Renascimento_nórdico

Mostre mais ... Menos ...