{{selectedLanguage.Name}}
Entre Sair
×

Marianne Stokes

Marianne Preindlsberger

Marianne Stokes, nascida Marianne Preindlsberger (Graz, 19 de janeiro de 1855 – Londres, 13 de agosto de 1927) foi uma famosa pintora austríaca. Marianne é considerada uma das grandes artistas do período vitoriano na Inglaterra, tendo oscilado em diversos movimentos artísticos. Mudou-se para Londres depois de seu casamento com o também pintor, Adrian Scott Stokes (1854–1935), que conheceu em Pont-Aven.


Marianne nasceu em Graz, capital do estado austríaco da Estíria, em 1855. Por volta de 1870 estudou na Academia de Desenho de Graz e em 1874 foi para Munique, onde estudou com diversos pintores de renome da época, como Wilhelm Lindenschmit, Gabriel von Hackl e Otto Seitz. Seu talento foi reconhecido logo cedo e em Munique ela ganhou uma bolsa de estudos para estudar na França, devido à sua primeira pintura, Muttergluck. Em 1880, já em Paris, ela trabalhou com Pascal Dagnan-Bouveret (1852–1929) e Gustave Courtois (1853–1923). Passava a maior parte de seus dias pintando as paisagens rurais do país e as ruas parisienses e assim como muitos pintores da época, ela foi influenciada pelo pintor rústico Jules Bastien-Lepage. É visível sua influência em várias pinturas de Marianne em cenas rurais, medievais e bíblicas. Por volta dessa época, ela conheceu a pintora finlandesa Helene Schjerfbeck, de quem ficou amiga e com quem visitou Pont-Aven em 1883. Foi em Pont-Aven que ela conheceu o pintor Adrian Scott Stokes, casando-se com ele no ano seguinte em Graz e depois passando vários meses em Capri.


Exibiu seus trabalhos pela primeira vez em uma exposição na Royal Academy, em 1885. Em seguida na Galeria Grosvenor e na New Gallery, em Londres. Nesta época ela já utilizava seu nome de casada. Na companhia do marido, ela passou os verões de 1885 e 1886 em Skagen, bem ao norte da Dinamarca, onde uma academia de artistas se tornaria famosa e chamada de Pintores de Skagen. O casal fez amizade com o casal de pintores, Michael e Anna Ancher. O casal Stokes também visitou a Irlanda no mesmo ano.


Em 1900, exibiu junto do marido na Fine Art Society e o casal se estabeleceu em seguida em St Ives, na Cornualha, onde Marianne se tornou membro da Newlyn School. O casal não teve filhos e assim puderam viajar constantemente, onde visitaram o Tirol, a Hungria, em 1905 e a região das Montanhas Tatra, entre a Eslováquia e a Polônia. O casal gerou vários rascunhos e quadros das vilas de Važec, Mengusovce e Ždiar, um retrato bastante preciso da vida rural da região.


Em 1908, ajudou a fazer banners e desenhos para a Passeata Sufragista de até o Royal Albert Hall.


Marianne inicialmente pintava a óleo, inspirada pelo movimento Pré-Rafaelita e por temas medievais, como se poder ver em quadros como Aucassin e Nicolette. Em seguida, ela utilizou têmpera e gesso, compondo pinturas que pareciam afrescos. Em suas viagens pelas áreas rurais da Europa, o naturalismo esteve muito presente em sua arte.


Marianne faleceu em Londres, em 13 de agosto de 1927, aos 72 anos.

Esta é uma parte do artigo da Wikipedia usado sob licença CC-BY-SA. O texto completo do artigo está aqui →


Mais ...
Marianne Stokes Obras de arte
View all 72 obras de arte