{{selectedLanguage.Name}}
Entre Sair
×

Correggio

Antonio Allegri da Correggio

Поделиться: Artigo da Wikipédia

Correggio é como era conhecido o pintor italiano Antônio Allegri (Correggio, c.1489 - Idem, 5 de março de 1534). Foi um pintor da Renascença italiana, contemporâneo de Leonardo e Rafael Sanzio, com obras nos principais museus de todo o mundo.

Antônio Allegri nasceu em Correggio, uma cidade na província italiana de Reggio Emília.

A data de seu nascimento é incerta (cerca de 1489) e era filho de um comerciante. Sua infância e seus primeiros passos na pintura são pouco conhecidos, Giorgio Vasari escreveu no seu livro Vite que era uma família muito pobre, mas sabe-se que de 1503 até 1505 foi aprendiz de Francesco Bianchi Ferrara em Modena, onde provavelmente conheceu o classicismo de Lorenzo Costa e Francesco Francia, o que pode ser reconhecido nos seus primeiros trabalhos.

Depois de uma viagem a Mântua em 1506, retornou e permaneceu em Correggio até 1510. Nesse período é assinalada a obra Adoração do Menino com Santa Isabel e São João, que mostra claras influências de Costa e Mantegna. Em 1514 ele provavelmente pintou três obras para a entrada da igreja de Santo André em Mântua, voltando a Correggio, onde contratou a execução do altar de Nossa Senhora no monastério franciscano local (atualmente em Dresden).

Em 1516, Antônio se encontrava em Parma, onde se tornou amigo de M.Anselmi, um dos principais pintores maneiristas. Permaneceu ali até 1530.

Em 1519, casou-se com Girolama Francesca di Braghetis, também de Correggio. que faleceu em 1529. Desse período são Madona e o Menino com São João criança, Cristo deixando sua Mãe e a perdida Madona de Albinea.

A primeira grande encomenda a Correggio foi para pintar o teto da sala de jantar da abadessa do convento de São Paulo, em Parma. Ele pintou uma árvore formando uma pérgula, com imagens em óculos, lembrando o frescor da Vila Farnese em Roma .

Pintou a ilusionista Visão de São João em Patmos (1520-1521) para o domo da igreja de São João Evangelista, em Parma, onde já amadurecia a ideia para sua concepção de decoração interior, uma só superfície sem divisões, como era costume até então.

Três anos depois decorou o domo da catedral de Parma com a brilhante obra maior Ascensão da Virgem, coroada com camadas de anjos em perspectiva única, utilizando com maestria a superfície interna da cobertura. A complexidade deste trabalho e sua sugestão de um infinito divino foi inovadora ao tratar todo o interior do domo como uma única tela côncava, um cenário, ideia posteriormente muito imitada.

Outras obras-primas incluem A Lamentação e O Martirio de Quatro Santos, atualmente em Parma. Trabalhou também em suas obras sobre mitologia, melhor descritas a seguir.

Em 15 de março de 1534, morre em sua cidade natal e foi sepultado na igreja de São Francisco. Vasari conta que o pintor foi acometido de uma forte febre quando retornava a Parma para receber o dinheiro de uma encomenda.

Para situar Correggio em sua época, Alexandre VI, nascido na Espanha com o nome de Rodrigo Bórgia, era o papa, e sua filha Lucrécia (1480-1519 ), era casada com Afonso I d'Este, Duque de Ferrara e Módena, embora diziam ter frequentado também a cama de Francisco Gonzaga, Duque de Mantua, casado com Isabella d'Este, irmã de Afonso e conhecida como A Primadona do Renascimento, grande incentivadora das artes.

Esta é uma parte do artigo da Wikipedia usado sob licença CC-BY-SA. O texto completo do artigo está aqui →


More ...
Correggio Obras de arte
View all 61 obras de arte